Realidade Aumentada: uma nova forma de se relacionar com as máquinas

A realidade aumentada (RA ou AR) é um espaço que integra elementos da realidade virtual e do mundo concreto, criando um ambiente misto em tempo real. Esse tipo de integração inclui rastreamento de dados em movimento, reconhecimento de marcadores utilizando mecanismos de visão e construção de ambientes controlados contendo sensores e atuadores. Além de combinar elementos virtuais e reais, a RA é interativa, tem processamento em tempo real e é concebida em três dimensões.

Com o advento da realidade aumentada, os softwares ganham mais personalidade e se tornam mais cordiais e responsivos às ações humanas. Essa tecnologia possibilita que haja maior interação entre o mundo real e o virtual, e isso representa uma grande mudança no modo como realizamos tarefas e nos relacionamos com as máquinas.

O emprego da realidade aumentada mais comumente visível no cotidiano se dá em jogos e outros aplicativos para smartphones ou dispositivos móveis, mas ela também é de suma importância no desenvolvimento tecnológico de outras áreas, como na medicina, engenharia e educação.

Atualmente, as grandes empresas mundiais de tecnologia apostam no desenvolvimento de óculos de realidade aumentada, que permitem uma interação tanto com o próprio dispositivo, quanto com outras pessoas, ao mesclar com realidade virtual.

Para que a realidade aumentada possa existir, ela precisa de um objeto real como referencial para a interpretação e criação do objeto virtual, um smartphone ou outro dispositivo com câmera que transmita a imagem do objeto real, e um software que interprete os sinais transmitidos.

O processo de funcionamento se dá da seguinte forma: a câmera capta a imagem do objeto real e transmite ao aplicativo que fará a interpretação; o aplicativo, ao reconhecer o objeto real, gera o objeto virtual e o projeta no smartphone, televisão, computador ou óculos, exibindo os dois como se fizessem parte do mesmo espaço.

Com isso, a experiência do usuário se torna muito mais agradável, pois o aumento da imersão no software proporciona maior interatividade. Além disso, dependendo da finalidade do aplicativo, a realidade aumentada pode ajudar na redução de custos, como é o caso dos softwares que projetam móveis no ambiente antes da compra.


Entre em contato com a Fluid Objects e converse com nossos profissionais: www.fluidobjects.com.br
Baixe nosso e-book e entenda por que sua empresa deve mudar para o mobile.
Veja também: Como funciona a computação em nuvens


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Aplicativos corporativos personalizados: entenda o custo-benefício

Transformação digital: é tempo de mudança

Como otimizar resultados com e-mail marketing